Especialidades

Conheça cada uma de nossas especialidades:

A catarata é um processo natural do envelhecimento de uma estrutura do olho chamada de cristalino, que atua como uma lente para ajudar na visão.
Essa lente é transparente, permitindo com que a luz passe por ele e chegue na retina, mas com a idade ela vai se tornando opaca e amarelada. Gerando assim diminuição da visão.

Por ser uma alteração que ocorre dentro do olho, a catarata não pode ser corrigida com óculos ou colírios, sendo necessária cirurgia no momento indicado por seu oftalmologista, que vai substituir essa lente opaca por uma lente artificial intraocular. Esta cirurgia é chamada Facectomia.

Por ocorrer com a idade, sabe-se que todas as pessoas terão catarata nos dois olhos um dia. Ela não gera dor e sua evolução é mais rápida em pacientes diabéticos, usuários de corticoides, entre outros. A catarata também pode ser congênita.

Ceratocone uma doença degenerativa da córnea(camada transparente situada na frente da íris), que frequentemente leva a uma redução da visão, decorrente de um afinamento dessa camada. Como resultado, gera um astigmatismo irregular normalmente acompanhado de miopia. Predominantemente bilateral, embora geralmente assimétrico, costuma ser progressivo.
A palavra Ceratocone possui origem grega onde “kerato” significa córnea, e “konos” significa cone, que é o formato que esta estrutura adquire, tornando-se abaulada. Esse formato gera baixa acuidade visual devido miopia e astigmatismo, com pouca melhora com óculos.

É uma doença bilateral assimétrica, ou seja, geralmente há solução maior de um olho em relação ao outro. Não há dor, está muito relacionada com o ato de coçar os olhos, que explica a sua alta frequência em pacientes com alergia ocular. Outras associações são Síndrome de Down, e Apnéia do Sono.

O Ceratocone não possui cura, mas existem meios para estabilizar sua progressão com o cross-linking e melhorar a visão com lente de contato rígida, que apesar de oferecer menor conforto que os óculos, geram melhor AU (acuidade visual). Em casos avançados é analisada a opção de transplante de córnea.

Glaucoma é uma doença que gera lesão nervo óptico e assim diminui sua capacidade de levar informações do olho para o cérebro. Em casos avançados evolui para cegueira irreversível, indolor e progressiva. Seu maior fator de risco é o aumento da pressão intraocular (não tem relação com a pressão alta do corpo) e o carácter hereditário que aumenta com a idade.

Contamos com um avanço do setor de contatologia, com lentes de contato gelatinosas, rígidas e esclerais.

É muito importante o atendimento pelo oftalmologista no 1º ano de vida da criança. Algumas doenças relacionadas são:

• Estrabismo

• Falso estrabismo ou Pseudoestrabismo

• Erros refracionais

• Retinoblasma

• Retinopatia da prematuridade

A Plástica Ocular é uma subespecialidade responsável pelo tratamento da região periocular, principalmente das pálpebras.

As pálpebras possuem estruturas delicadas, uma anatomia detalhada e durante nossas vidas podem ser acometidas por diversas patologias, além do processo natural de envelhecimento.

Na área reparadora corrigimos as lesões benignas e malignas dessa região, cistos palpebrais (ex: calázio), mal posicionamento palpebral como Entrópio (pálpebra girada para dentro), Ectrópio (pálpebra girada para fora), Ptose Palpebral (pálpebras caídas), bem como Triquíase (cílios que crescem voltados para o olho) e tratamento de blefaroespasmo com toxina botulínica.

Na área estética, há a cirurgia de rejuvenescimento palpebral (Blefaroplastia), a retirada de bolsas transconjuntival (sem cicatrizes na pele) e a toxina botulínica para prevenção e tratamento de rugas faciais.

Primariamente a atenção é voltada para a melhora funcional da região, porém também valorizando o resultado estético e natural.

A retina é uma camada fina de tecido nervoso localizada no interior do olho. Ela é responsável por captar a luz e transformar em sinais para o cérebro através do nervo óptico. Essa camada é vascularizada, por isso doenças que alteram os vasos sanguíneos, como diabetes e hipertensão, afetam a retina.
O vítreo é um material gelatinoso que preenche a parte posterior do olho. Com a idade ele vai se descolar da retina, o que pode gerar as chamadas “Moscas Volantes” ou flashes que apesar de serem fisiológicos, devem ser diferenciados das roturas ou descolamentos de retina por um oftalmologista.

Baixa visão ou Visão Subnormal é uma redução significativa da função visual que não pode ser totalmente corrigida por óculos comum, lentes de contato, tratamento clínico e/ou cirúrgico. Ela é classificada segundo a organização mundial de saúde e depende disso para prover seguro saúde e orientar o melhor método para tentar melhorar a visão.